Antes restrita à potências na Guerra Fria, corrida espacial hoje é sinônimo de negócio do futuro

  • Por Jovem Pan
  • 18/07/2019 09h39 - Atualizado em 18/07/2019 11h04
Reprodução/TwitterO empresário dono da Amazon pretende chegar ao espaço com a nave Blue Moon em 2024; Elon Musk e Nasa também devem entrar na corrida espacial

Se há 50 anos a disputa entre Estados Unidas e União Soviética da Guerra Fria foi o que levou o homem até a Lua, atualmente a corrida espacial acontece entre empresas privadas.

Para um dos empresários mais ricos do mundo, o planeta Terra já não é suficiente. O que eles querer mesmo é investir no espaço.

Em maio de 2019 o norte-americano Jeff Bezos, fundados da Amazon, revelou o modelo da Blue Moon: uma cápsula lunar capaz de transportar equipamentos e pessoas até a Lua. Bezos quer mandar a cápsula para o espaço em 2024 e a ideia é não voltar.

O homem mais rico do mundo quer colonizar o espaço. Ele acredita que essa é a melhor forma de garantir um desenvolvimento sustentável para as próximas gerações. Jeff Bezos já testou também foguetes que ajudariam a transportar turistas até o espaço.

Ele não é o único com essa ideia. Em 2018, o bilionário sul-africano Elon Musk anunciou que deve levar em breve um turista, um empresário japonês, para andar ao redor da Lua em 2023.

No fim de maio desse ano, Musk também lançou um foguete com 60 satélites. É o começo de um projeto que quer promover internet a partir do espaço.

A Nasa também deve voltar ao espaço em 2024 com a missão Ártemis, em homenagem a irmã do rei Apollo de acordo com a mitologia grega. A missão deve levar a primeira mulher a pisar na Lua, já que todos astronautas até então eram homens.

*Com informações da repórter Mariana Janjácomo