Corte de Crimes Internacionais aceita abrir processo contra os EUA; Pompeo vê ação política

  • Por Jovem Pan
  • 06/03/2020 06h26
JIM LO SCALZO / EFEO secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, acredita que esta é uma ação política mascarada de corpo jurídico

O Tribunal Penal Internacional autorizou uma investigação contra militares dos Estados Unidos por crimes de guerra e contra a humanidade cometidos no Afeganistão, desde 2003.

A corte tem denúncias de que a agência de inteligência americana estaria envolvida em casos de tortura no país. Militares estrangeiros, soldados afegãos e membros do Taleban também estão na lista.

Essa é a primeira vez que um promotor do Tribunal Penal Internacional, com sede em Haia, na Holanda, é autorizado a investigar forças americanas. Entretanto, governo de Donald Trump não aceita que o tribunal inicie qualquer investigação sobre o Afeganistão.

O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, criticou duramente a medida. Segundo ele, esta é uma ação de uma instituição política mascarada de corpo jurídico.

Em abril do ano passado, Washington anunciou sanções contra o Tribunal Penal Internacional. Qualquer pessoa responsável por uma eventual investigação contra militares americanos teria o visto negado.

De acordo com a ONU, quase 3.500 civis morreram e outros 7 mil ficaram feridos na guerra do Afeganistão apenas em 2019.

*Com informações da repórter Livia Fernanda.