Suprema corte da Alemanha libera a prática do suicídio assistido

  • Por Jovem Pan
  • 27/02/2020 06h17
Luciano GarciaA decisão, comemorada por médicos e pacientes terminais, decepcionou representantes das Igrejas Evangélica e Católica

Uma decisão da Suprema Corte da Alemanha liberou nesta quarta-feira (26) o chamado suicídio assistido no país. O Tribunal Constitucional Federal reconheceu que “não se pode retirar de uma pessoa a decisão final sobre a própria vida”. O caso chegou ao tribunal após uma doente terminal viajar à Suíça, em 2017, para realizar o procedimento.

A decisão foi comemorada por médicos e pacientes com doenças terminais. Por outro lado, representantes das Igrejas Evangélica e Católica se declararam decepcionados com a posição do tribunal.

Diferente da eutanásia, que é quando o médico aplica as substâncias que levarão à morte, no suicídio assistido ocorre quando o próprio doente realiza a ação de injetar os medicamentos ou desligar um equipamento sob supervisão. A prática havia sido proibida na Alemanha em 2015.

O tema é sensível na Alemanha, já que o regime nazista usava o termo “eutanásia” para justificar a morte de mais de 200 mil deficientes físicos e mentais no século passado. A eutanásia continua proibida no país.

Na Europa, apenas Holanda, Bélgica e Luxemburgo já legalizaram o método. O parlamento português liberou a Eutanásia na semana passada, mas ainda falta a sanção presidencial.

*Com informações da repórter Letícia Santini.