Corte Interamericana responsabiliza Estado brasileiro por falta de investigação da morte de Herzog

  • Por Jovem Pan
  • 05/07/2018 07h03
DivulgaçãoComo reparação, o tribunal ordenou que se reinicie de novo toda a investigação do caso para identificar, processar e punir os responsáveis

A Corte Interamericana de Direitos Humanos declarou o Estado brasileiro responsável pela falta de investigação e punição dos responsáveis pelo assassinato do jornalista Vladimir Herzog durante a ditadura militar.

O Estado também foi responsabilizado por violar o direito dos familiares de Herzog de conhecerem a verdade sobre o caso e também por ameaçar a integridade pessoal dos parentes do jornalista.

Como reparação, o tribunal ordenou que se reinicie de novo toda a investigação do caso para identificar, processar e punir os responsáveis pela morte de Vladimir Herzog.

O jornalista foi morto em outubro de 1975 quando se apresentou para depor às autoridades militares do Centro de Operações de Defesa Interna de São Paulo.
Na ocasião, Herzog falaria sobre as relações dele com o Partido Comunista Brasileiro, contrário ao regime militar. Ele foi preso e nunca mais encontrado com vida.

Segundo o Instituto de Geociências da Universidade de São Paulo, Vladimir Herzog morreu em razão de lesões e maus-tratos sofridos durante o interrogatório.

*Informações do repórter Victor Moraes