Covas: Carnaval em SP não é apenas entretenimento, mas também geração de emprego e renda

  • Por Jovem Pan
  • 02/03/2019 10h33
Eliane Neves/Estadão ConteúdoCovas lembrou que visitou as 14 escolas de samba que desfilarão no Sambódromo do Anhembi e apostou: “vamos ter o maior Carnaval do Brasil”

O primeiro dia de desfiles das escolas de samba do Grupo Especial de São Paulo começou nesta sexta-feira (1º) com muita alegria e samba no pé dos passistas que abriram o Sambódromo. Presente no evento estava o prefeito da cidade, Bruno Covas, que destacou a grandiosidade do Carnaval paulista.

Em entrevista exclusiva à Jovem Pan, Covas exaltou que “a cidade de São Paulo hoje recebe mais turistas do que exporta turistas no período de Carnaval” e que isso significa não apenas entretenimento, mas também geração de emprego e renda, uma vez que a cidade fica cheia e a movimentação hoteleira, gastronômica e cultural cresce.

Covas lembrou que visitou as 14 escolas de samba que desfilarão no Sambódromo do Anhembi e apostou: “vamos ter o maior Carnaval do Brasil”. Segundo ele, a cidade “mostra que a gente aposta no nosso Carnaval”.

A respeito da privatização do Anhembi, o prefeito deu as datas para a concessão do sambódromo: no dia 02 de abril será a apresentação da proposta e no dia 07 será verificado o vencedor. “Edital na rua com preço mínimo de R$ 1,7 bilhão. A Prefeitura ganha não só isso, mas mais R$ 2 bilhões que deixarão de ser investidos neste espaço nos próximos 15 anos”, explicou.

Sobre os Carnaval de rua na cidade, o tucano tratou do número de blocos: serão quase 500 que passarão por quase 300 percursos. A expectativa da festa fica por conta dos cinco milhões de foliões que devem aproveitar a cidade.

Confira a entrevista completa com o prefeito de São Paulo, Bruno Covas: