Covas espera ampliar ganhos com Zona Azul para R$ 1,5 bilhão

  • Por Jovem Pan
  • 26/09/2019 07h04 - Atualizado em 26/09/2019 11h20
Eduardo Nicolau/Estadão ConteúdoA fiscalização continua a cargo da Prefeitura e as multas continuam sendo aplicadas pelos fiscais da CET

A Prefeitura de São Paulo ajustou o edital de concessão para exploração do serviço de Zona Azul. De acordo com o prefeito Bruno Covas, o município vai arrecadar agora R$ 1,5 bilhão.

A empresa que vencer o contrato de licitação deverá pagar R$ 775 milhões, sendo R$ 590 milhões que podem ser parcelados até dezembro de 2020. A diferença, de R$ 180 milhões, deverá ser paga em parcela de R$ 1 milhão por mês durante 15 anos.

A futura concessionária terá que modernizar o sistema com tecnologias que identifiquem irregularidades no uso das vagas, além da colocação do cartão Zona Azul digital. Ela também deve informar o usuário sobre vagas disponíveis para estacionar em tempo real e diversificar os meios de pagamento.

A fiscalização continua a cargo da Prefeitura e as multas continuam sendo aplicadas pelos fiscais da CET.

O número de vagas de Zona Azul na cidade deverá chegar a 60 mil.

*Com informações do repórter Victor Moraes