Covas tentará destravar concessão do Pacaembu junto ao TCM em 2019

  • Por Jovem Pan
  • 24/12/2018 07h21
DivulgaçãoO prefeito Bruno Covas afirmou que a diferença de entendimentos está em saber se a vencedora terá que administrar diretamente o estádio

Superadas as dificuldades com o Estado, a Prefeitura de São Paulo tenta entrar em acordo com o TCM para destravar a concessão do Pacaembu em 2019.

Em meio às eleições, o governador Márcio França fez questão de divulgar que o terreno onde está o estádio Paulo Machado de Carvalho pertence ao Estado. Esse foi um dos fatores que fez com que o Tribunal de Contas do Município se opusesse ao processo de repasse a iniciativa privada.

Com isso, o TCM suspendeu a concessão um dia antes da abertura dos envelopes em agosto.

Superado o imbróglio com o Estado, a Prefeitura tenta aparar as arestas com a Corte; a principal delas se refere ao tipo de empresa que pode participar da licitação.

O prefeito Bruno Covas afirmou que a diferença de entendimentos está em saber se a vencedora terá que administrar diretamente o estádio.

Se a licitação avançar, o Pacaembu ficará sob gestão da iniciativa privada por trinta e cinco anos.

A alteração mais vistosa a ser feita pelo concessionário prevê a derrubada do tobogã e a construção de um prédio que será utilizado de acordo com os interesses do vencedor da disputa.

*Informações do repórter Tiago Muniz