CPI do BNDES na Câmara ouve Guido Mantega e convoca marqueteiros do PT

Mantega tentou explicar acusações em depoimento à CPI

  • Por Jovem Pan
  • 23/05/2019 07h58 - Atualizado em 23/05/2019 09h53
Antonio Cruz/Agência BrasilMantega negou diversas outras irregularidades que estão sob investigação

Apesar de ter sido autorizado pelo Supremo Tribunal Federal a ficar em silêncio, o ex-ministro da Fazenda dos governos do PT, Guido Mantega, tentou explicar acusações em depoimento à CPI que investiga irregularidades no BNDES.

Nesta quarta-feira (22), ele apresentou dados das políticas implementadas no período em que também foi presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, entre 2004 e 2006.

Em determinado momento, a comissão expôs trecho do depoimento do empresário Joesley Batista ao Ministério Público Federal. Citado na delação do dono do grupo J&F, Mantega negou recebimento de propinas.

Guido Mantega se referiu a Victor Sandri, apontado como operador financeiro que teria repassado valores ilícitos ao ex-ministro. Ele ainda negou diversas outras irregularidades que estão sob investigação.

Também nesta quarta-feira, a comissão parlamentar de inquérito aprovou a convocação dos marqueteiros João Santana e Mônica Moura, que atuaram nas campanhas eleitorais dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, do PT.

O objetivo é apurar campanhas em países como Angola, Venezuela e Costa Rica, que receberam financiamentos do BNDES.

*Informações do repórter Matheus Meirelles