Cresce número de casos de dengue em SP, mas Governo nega descuido com a doença

  • Por Jovem Pan
  • 19/02/2018 07h06
Venilton Kuchler/ANPrO número de casos suspeitos no Estado subiu mais de 240% nas primeiras semanas de 2018, na comparação com o mesmo período do ano passado

Em meio ao surto da febre amarela, o Governo federal negou descuido com a dengue, mas admitiu preocupação com o avanço da doença em São Paulo.

O número de casos suspeitos no Estado subiu mais de 240% nas primeiras semanas de 2018, na comparação com o mesmo período do ano passado.

O ministro da Saúde reconheceu que a infestação do mosquito Aedes aegypti está “acima do desejado”, mas disse que o combate é permanente.

Falando à repórter Luciana Verdolin, Ricardo Barros ressaltou que as ações preventivas dependem da participação da sociedade: “o combate ao Aedes é permanente, devemos nos dedicar a ele. Cada cidadão deve fazer sua parte. Não se vencerá apenas com a força pública”.

O ministro da Saúde acrescentou que haverá uma resposta do Governo federal, diante dos novos casos da doença.

O diretor do Instituto Evandro Chagas, Pedro Vasconcelos, explicou que o combate ao Aedes aegypti deve acontecer tanto nas áreas urbanas como rurais: “esse mosquito vive tão bem na área de floresta quanto periféricas e rurais. Então poderia se infectar na floresta, voar e chegar até áreas urbanas periféricas e começar ciclo de transmissão”.

Pedro Vasconcelos ressaltou ainda a importância das medidas de combate aos novos focos do mosquito.

As principais recomendações são para não deixar pneus e vasos de planta com água parada, limpar calhas e ralos e tampar lixeiras e caixas d’água.

*Informações do repórter Vitor Brown