Criminosos incendeiam coletivos em represália por morte de adolescente na zona leste de SP

  • Por Jovem Pan
  • 17/12/2018 06h23
Reprodução/Google MapsForam três veículos destruídos, todos pertencentes à empresa VIP Transportes Urbanos

Criminosos incendeiam coletivos em represália a morte de adolescente durante perseguição policial na região de Ermelino Matarazzo, Zona Leste de São Paulo. Foram três veículos destruídos, todos pertencentes à empresa VIP Transportes Urbanos.

Os ataques ocorreram no final da noite deste domingo (16) na Vila Císper, o primeiro deles na Avenida Olavo Egídio de Souza Aranha, próximo à Rua Caiçara do Rio do Vento.

Segundo a SPTrans, os motoristas de dois ônibus que faziam a linha 2765/10, ligando o bairro ao Metrô Tatuapé, estavam parados no ponto final, aguardando o momento de partir, quando surgiu um grupo de criminosos, alguns armados e encapuzados, trazendo consigo garrafas pet com combustível.

Depois de recolher os pertences das vítimas, os suspeitos despejaram a gasolina nos ônibus e atearam fogo. Assim que as chamas começaram a consumir os veículos, o grupo fugiu em direção a uma favela do bairro.

Equipes do Corpo de Bombeiros foram acionadas, mas quando elas chegaram ao local, os coletivos já estavam totalmente destruídos. A Polícia Militar também foi acionada e chegou a fazer uma busca na região, mas os autores do atentado não foram encontrados.

Minutos depois, um terceiro ônibus foi incendiado na Rua Fernão Mendes Pinto, via que passa entre a Favela Dani. O coletivo fazia a linha 2762/10 entre Ermelino Matarazzo e o Metrô Tatuapé e seguia em direção ao Tatuapé quando foi interceptado por um grupo de bandidos.

Os desconhecidos, alguns encapuzados, ordenaram que o motorista, o cobrador e os passageiros descessem, despejaram gasolina que trouxeram consigo em garrafas e atearam fogo no coletivo. Após o ataque, os bandidos fugiram.

O combustível do ônibus vazou e escorreu pela sarjeta, formando um enorme rastro de fogo sob três automóveis de passeio que estavam estacionados. Um deles foi destruído pelas chamas.

A ação rápida do Corpo de Bombeiros evitou que os outros dois carros fossem queimados. Não houve feridos.

Os ataques, segundo moradores, teriam sido uma represália pela morte do adolescente Renan Maruyama Teles da Silva, de 16 anos, que ocorreu no final da tarde. O jovem passou o domingo trabalhando em um lava rápido do bairro e, no final do expediente, foi pra casa pilotando uma motocicleta adquirida em um leilão.

Ainda segundo moradores, ao avistar uma viatura da Polícia Militar, o adolescente tentou fugir, com receio de ter o veículo apreendido. Na fuga, ele acabou sendo atingido levemente pela viatura da PM e caiu na pista.

O rapaz ficou no chão, bastante machucado, e não teria sido socorrido pelos policiais. Um parente e um vizinho o levaram para o pronto-socorro de Ermelino Matarazzo, mas o adolescente não resistiu aos ferimentos e acabou morrendo.

O caso foi registrado no 24º Distrito Policial da Ponte Rasa.

*Informações do repórter Paulo Édson Fiore