Criticado por condução da pandemia, Abdo escapa de impeachment no Paraguai

Segundo a Universidade Johns Hopkins, país registra cerca de 28 novos óbitos diários por Covid-19

  • Por Jovem Pan
  • 18/03/2021 06h46 - Atualizado em 18/03/2021 15h35
Antonio Cruz/Agência BrasilArgumento dos deputados foi sobre a necessidade de estabilizar politicamente o país para conseguirem comprar as vacinas

Em uma sessão extremante rápida, o partido governista paraguaio Colorado conseguiu fazer com que o presidente Mario Abdo Benítez escapasse do impeachment na Câmara dos Deputados. Tudo ocorreu em questão de horas nesta quarta-feira, 17. O pedido é embasado na má conduta de Abdo Benítez para combater a pandemia de coronavírus no Paraguai. Isso ocorre depois de o país conseguir manter números controlados em 2020 com severas quarentenas e protocolos de distanciamento.

No entanto, a situação vem piorando nos últimos tempos e as infecções e mortes pela doença dispararam perto de colocar o Paraguai em completo colapso hospitalar. Outro ponto de questionamento sobre Abdo Benítez está na letargia para compra de vacinas. As questões vêm gerando revolta popular, com protestos nas ruas de Assunção e o desejo pelo impeachment ou a renúncia do presidente. Mas a manobra de parlamentares, na maioria governistas, culminou no arquivamento da denúncia em uma apressada sessão extraordinária, uma hora depois de o documento chegar à Câmara.

O argumento dos deputados foi sobre a necessidade de estabilizar politicamente o país para conseguirem comprar as vacinas e medicamentos. Assim, os deputados votaram e o placar foi de 42 votos contrários à abertura do processo e 36 a favor. Durante e após a votação, protestos violentos foram registrados — bem como confrontos entre manifestantes e policiais. O comandante da polícia nacional, Francisco Resquín, colocou seu cargo à disposição. Segundo a Universidade Johns Hopkins, o Paraguai registra cerca de 28 novos óbitos diários por Covid-19. Com 7 milhões de habitantes, 3,5 mil paraguaios já morreram vítimas da doença.

*Com informações do repórter Fernando Martins