Crivella manda recolher HQ da Marvel com temática LGBT; Bienal se nega

  • Por Jovem Pan
  • 06/09/2019 06h41 - Atualizado em 06/09/2019 10h23
Dida Sampaio/Estadão ConteúdoA HQ, publicada originalmente em 2010, faz parte da coleção Graphic Novels da Marvel e tem entre os personagens dois rapazes que são namorados

Após o prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (PRB), determinar o recolhimento de um livro com temática LGBT na Bienal do Livro, os organizadores do evento disseram que não irão recolher os exemplares. De acordo com a Bienal, o material não é impróprio e é comercializado desde 2016 em todo o mundo sem qualquer restrição.

A obra em questão é a história em quadrinhos intitulada “Vingadores, a Cruzada das Crianças”, que está à venda no evento e, segundo Crivella, tem conteúdo sexual para menores.

A HQ, publicada originalmente em 2010, faz parte da coleção Graphic Novels da Marvel e tem entre os personagens dois rapazes que são namorados.

Ao anunciar a medida nas redes sociais, Crivella disse que a iniciativa visa “proteger as crianças.” Na postagem, o prefeito do Rio defendeu não ser correto que as crianças tenham “acesso precoce a assuntos que não estão de acordo com a idade delas.”

Na quarta-feira, o vereador Alexandre Isquierdo (DEM), já havia criticado a HQ. Em reação, o vereador Tarcisio Motta (PSOL), classificou a decisão de Crivella como censura. Segundo o parlamentar, “censurar HQ dos Vingadores com mentiras, autoritarismo e provocações foi um erro.”

Com a medida, Motta disse que o prefeito, na verdade, acabou “fazendo propaganda para os 3 painéis sobre literatura trans e LGBTQA+ que acontecem na Bienal.”

Em nota, os organizadores do evento, que vai até o próximo domingo (8), afirmaram que não irão recolher nem embalar o livro, pois o conteúdo não é impróprio e nem pornográfico.

Eles afirmam que a Bienal dá voz a todos os públicos, sem distinção, como uma democracia deve ser.

*Com informações do repórter Afonso Marangoni