Crivella se desculpa por falhas, culpa Paes e diz questionar Deus sobre sua eleição

  • Por Jovem Pan
  • 23/01/2018 09h08
Severino Silva/Estadão ConteúdoCrivella disse durante a prestação de contas que chegou a questionar Deus para saber o motivo pelo qual ele foi escolhido para ter a honra e o privilégio de servir a cidade do Rio

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, do PRB, fez uma prestação de contas à população sobre o primeiro ano dele à frente da prefeitura.

Na Cidade das Artes, um complexo cultural na zona oeste da capital carioca, Crivella se desculpou com a população e disse que os transtornos nesse primeiro ano podem ter acontecido pela inexperiência com a administração pública.

Crivella falou também que nunca recebeu tantas críticas em toda a vida, mas agradeceu à população por isso: “agradeci à população do RJ, que acreditou na administração e não faltou nos momentos mais difíceis, inclusive com suas críticas. Aliás, nunca fui tão criticado na minha vida”.

Ele acusou o ex-prefeito Eduardo Paes de ter deixado um rombo de quase R$ 4 bilhões nos cofres públicos e disse que teve que pedir emprestado ao Tesouro Nacional R$ 600 milhões para aplicar na Previdência do Município.

No discurso, ele também falou sobre a queda na arrecadação do município com o imposto sobre o serviço, que foi de mais de R$ 330 milhões pela queda nos postos de emprego.

Por fim, atribuiu às Olimpíadas um montante de R$ 900 milhões a menos no caixa da Prefeitura logo no início de 2017.

Para o economista especialista em gestão pública, Gustavo Grisa, o fato do prefeito Crivella se dispor a prestar contas no primeiro ano é positivo, mas os argumentos usados durante a fala não foram corretos: “essa desculpa de que com base numa herança maldita da gestão ant5erior eu não conseguir realizar coisas, aí é falta de argumento. Argumento de inexperiência é fraco”.

Diante dos tropeços no caminho, Marcelo Crivella, que é bispo licenciado da Igreja Universal do Reino de Deus, disse durante a prestação de contas que chegou a questionar Deus para saber o motivo pelo qual ele foi escolhido para ter a honra e o privilégio de servir a cidade do Rio.

*Informações do repórter Caio Rocha