Cuidadora é presa por envolvimento no assalto a casa de médico de 93 anos

  • Por Jovem Pan
  • 21/02/2020 09h57
Arquivo Pessoal Vilela trabalhou como infectologista durante grande parte de sua carreira

A cuidadora do médico aposentado Murillo de Oliveira Vilella, de 93 anos, que morreu após um assalto em seu apartamento, em São Paulo, teve prisão temporária decretada por envolvimento no crime.

Segundo a Polícia Civil, a mulher, que não teve seu nome revelado, prestou depoimento nesta quinta-feira no 78º DP, nos Jardins, entrou em contradição sobre as circunstâncias do assalto, e acabou admitindo participação. A polícia deve conceder uma entrevista coletiva nesta sexta-feira com mais informações sobre o caso.

O Crime

O médico e a cuidadora foram rendidos por três assaltantes durante a madrugada de quinta-feira, dentro do apartamento do aposentado, no 1º andar de um edifício na região da Avenida Paulista. As investigações apontam que eles tinham uma chave.

Os ladrões amarraram os dois e amordaçaram o médico. Ele passou mal e morreu logo depois. A causa da morte ainda está sendo investigada. Os bandidos levaram dinheiro e objetos.

Vilela trabalhou como infectologista no hospital Santa Catarina. Há 15 anos, ele desenvolveu um trabalho com índios do Xingu, no Mato Grosso. Ele estava sendo acompanhado pela profissional por conta de suas dificuldades de locomoção, e deixa dois filhos.