Cúpula dos Brics terá esquema de segurança de posse presidencial em Brasília

  • Por Jovem Pan
  • 11/11/2019 11h05 - Atualizado em 11/11/2019 11h14
PixabayEvento vai acontecer na quarta (13) e quinta-feira (14)

Brasília vai sediar, nesta semana, o encontro dos Brics – grupo formado Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. Todos os dirigentes confirmaram presença e começam a desembarcar no Brasil nesta terça-feira (12).

Na quarta-feira (13), o presidente Jair Bolsoanro (PSL) tem o primeiro encontro com um deles: o presidente da China, Xi Jinping, com quem o brasileiro se encontrou há pouco tempo, em viagem à Ásia e ao Oriente Médio. No fim do dia, todos os presidentes deverão participar do encerramento do Fórum Rmpresarial, evento organizado pela CNI que tem previsão de reunir cerca de 500 empresário.

O encontro dos Brics acontece mesmo na quinta-feira (14), no Palácio do Itamaraty. Entre os principais assuntos que deverão ser discutidos, a questão envolvendo ciência, tecnologia e inovação; combate aos ilícitos transnacionais, terrorismo e à corrupção.

O governo nega que o bloco econômico tenha perdido a importância, mas alega que algumas questões são difíceis de negociar, como a situação da Venezuela. O secretário de Política Externa do Ministério das Relações Exteriores, o embaixador Norberto Moretti admite que, para o Brasil, a questão é importante, mas que se não há consenso sobre o assunto, existem outros temas que unem os cinco países.

“Não há dúvida há diferenças sobre a Venezuela, mas há também um espaço muito grande de convergência, né. Refletida nas várias declarações temáticas, nas várias declarações gerais ou mais amplas, de temática mais ampla, mais completa, como são as declarações dos líderes”, explicou.

Assim como aconteceu na posse de Bolsonaro, por questões de segurança, a Esplanada dos Ministérios estará fechada e os acessos alternativos pelos anexos também – o que causou irritação, por exemplo, nos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). Por conta do esquema de segurança, o tribunal não terá sessões na quarta e quinta-feira.

Os ministérios, além da Câmara e do Senado, além dos tribunais superiores, já anunciaram que também vão liberar seus funcionários nos dois dias do evento. Já temendo problemas no trânsito, até o governo do Distrito Federal, que tem sede mais afastada da Esplanada, já decretou ponto facultativo também nos dois dias.

Com isso, os servidores terão uma folga de cinco dias, já que é feriado na sexta-feira (15).

*Com informações da repórter Luciana Verdolin