CVM absolve Petrobras, Gabrielli e Graça Foster em processo que avaliava irregularidades

  • Por Jovem Pan
  • 12/07/2017 07h26 - Atualizado em 12/07/2017 11h29
O processo apurava eventuais falhas na divulgação de informações no prospecto da oferta

A Petrobras foi absolvida por unanimidade pela Comissão de Valores Mobiliários, órgão regulador do mercado de capitais, em julgamento sobre possíveis irregularidades envolvendo a capitalização da empresa, em 2010.

Os ex-presidentes da estatal José Sergio Gabrielli e Graça Foster também foram absolvidos.

O processo apurava eventuais falhas na divulgação de informações no prospecto da oferta, documento que estabelece as regras durante as emissões de ação.

Naquela época, a Petrobras captou cerca de R$ 120 bilhões na bolsa de valores, em uma operação que foi considerada a maior do mundo.

Para Erica Gorga, pesquisadora de mercado de capitais da Universidade de São Paulo, disse que a decisão da CVM é equivocada e afasta ainda mais os investidores no País: “é uma decisão bastante decepcionante do ponto de vista do investidor e que mostra que a palavra empenhada não vale no mercado de capitais brasileiro”.

Só que nos Estados Unidos a coisa é diferente. Na última sexta-feira, a ação coletiva movida por investidores que adquiriram títulos da Petrobras nos EUA voltou a correr na Justiça de Nova York, desfavorecendo a estatal.

Para Érica Gorga, fica claro que economia brasileira não caminha de acordo com as tendências mundiais.

Nos últimos meses, a Petrobras fez uma série de acordos para encerrar cerca de 20 ações individuais apresentadas por investidores nos Estados Unidos que se sentiram lesados diante das denúncias de corrupção.

*Informações do repórter Victor Moraes