Dallagnol nega candidatura à PGR e diz ter ‘muito a contribuir na primeira instância’

  • Por Jovem Pan
  • 05/02/2019 09h32
Pedro de Oliveira/ ALEP"Só consideraria isso se não visse perspectiva de alguém chegar para apoiar a Lava Jato", ponderou Dallagnol

Neste ano, o cargo de procurador-geral da República entra em jogo e o nome de Raquel Dodge, atual PGR, pode ser substituído. Apesar da possibilidade de recondução pelo presidente da República, nomes são ventilados para a disputa no segundo semestre, mas ainda sem confirmações.

Em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã, o procurador da República e coordenador da força-tarefa da Operação Lava Jato no Paraná, Deltan Dallagnol, negou ser candidato ao cargo de procurador-geral.

“Não sou [candidato]. Não tenho isso nos meus planos. Não é meu objetivo profissional. Só consideraria isso se não visse perspectiva de alguém chegar para apoiar a Lava Jato. Vejo hoje pessoas com capacidade e disposição de apoiar a Lava Jato. Não vejo cenário em que minha participação seja essencial. Tenho muito a contribuir na primeira instância”, disse.

Ataques de Tacla Durán

Foragido na Espanha da Operação Lava Jato, Rodrigo Tacla Durán usou as redes sociais para atacar o procurador da República. O ex-advogado da Odebrecht está foragido desde o início do ano passado.

Ao Jornal da Manhã, Dallagnol disse receber com naturalidade os ataques e que “não polemiza com réus”.

“Alguns querem se defender, atacar, alguns são mais agressivos, outros alegam ser vítimas. Mas a gente tem que fazer nosso trabalho, trazer provas a público de modo transparente, a gente precisa continuar fazendo nosso trabalho”, finalizou.

Confira a entrevista completa com o procurador da República e coordenador da força-tarefa da Operação Lava Jato no Paraná, Deltan Dallagnol: