Daniel Silveira enfrenta novo processo no Conselho de Ética da Câmara nesta quarta

Parlamentar é acusado pelo Partido Social Liberal de quebra de decoro por gravar e divulgar, sem autorização, uma reunião reservada da legenda

  • Por Jovem Pan
  • 15/06/2021 07h03 - Atualizado em 15/06/2021 09h35
DIDA SAMPAIO/ESTADÃO CONTEÚDONa semana passada, o deputado foi condenado a pagar R$ 100 mil de fiança após a Procuradoria-Geral da República apontar violações ao monitoramento por tornozeleira eletrônica

O Conselho de Ética da Câmara decide nesta quarta-feira, 16, mais um processo contra o deputado Daniel Silveira (PSL). O parlamentar é acusado pelo Partido Social Liberal de quebra de decoro por gravar e divulgar, sem autorização, uma reunião reservada da legenda. A proposta é que o relator do caso, deputado Alexandre Leite, apresente parecer para votação do colegiado. Na semana passada, Daniel Silveira foi condenado a pagar R$ 100 mil de fiança após a Procuradoria-Geral da República (PGR) apontar violações ao monitoramento por tornozeleira eletrônica e solicitar o seu retorno à prisão. O ministro Alexandre de Moraes descartou a medida, mas fixou a multa ao político, que está em prisão domiciliar desde março.

Daniel Silveira foi preso após divulgar vídeos em defesa do AI-5 e a destituição dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). Além de não voltar para a cadeia, o parlamentar obteve um relatório favorável justamente neste processo no Conselho de Ética. A expectativa era do relator, Fernando Rodolfo, apresentar parecer pela cassação do deputado, mas ele propôs o afastamento por seis meses das suas funções em Brasília. Os integrantes do Conselho de Ética devem decidir ainda se aceitam o relatório. O tema deve ser votado nessa semana também no Conselho de Ética. Em caso de aceitação da cassação do mandato, o plenário da Câmara decidirá o assunto. Para cassá-lo é necessário o apoio de 257 deputados, de um total de 513, numa votação aberta.

*Com informações do repórter Marcelo Mattos