De olho nas eleições de 2022, Flávio Dino e Marcelo Freixo se filiam ao PSB

Deputado federal afirmou que o pleito do próximo ano será o ‘mais importante da história’; governador do Maranhão é cotado ao Senado Federal

  • Por Jovem Pan
  • 23/06/2021 07h29 - Atualizado em 23/06/2021 11h36
LEONARDO HLADCZUK/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO - 22/06/2021Evento de filiação aconteceu na sede da Fundação João Mangabeira, em Brasília; políticos criticaram o governo Bolsonaro

O governador do Maranhão, Flávio Dino, e o deputado federal pelo Rio de Janeiro Marcelo Freixo se filiaram nesta terça-feira, 22, ao Partido Socialista Brasileiro (PSB). O evento foi na sede da Fundação João Mangabeira, em Brasília. Em discurso, Freixo disse que a eleição do ano que vem será “a mais importante da história”, porque, segundo ele, “pode ser a última”. “Sem dúvida alguma, o ano de 2022 será o mais importante da nossa história, de todos nós. A eleição de 2022 vai ser a eleição mais importante da nossa história, até porque ela pode ser a última. E não é dramático o que estou dizendo, a democracia está em risco nesse país e a gente precisa admitir o tamanho desse risco e isso ser compatível com o tamanho da nossa responsabilidade”, afirmou o parlamentar, que deve disputar o governo do Rio de Janeiro em 2022. O deputado disse que poderia continuar no Parlamento, mas que está indo para um “desafio contra o crime organizado” no Estado.

Flávio Dino também atacou o governo federal e afirmou que é “uma tarefa de todos” impedir a reeleição do presidente Jair Bolsonaro. “Por mais absurdo que seja, o Bolsonaro será candidato à reeleição sobre uma pilha de trajédias. Nada de positivo a apresentar”, disse o governador, que fez ainda referências ao nazismo e ao fascismo. “Aqueles que estavam assistindo a ascensão de Hitler e Mussolini na Alemanha e na Itália não viram perigo. Nós estamos vendo o perigo, o perigo está no poder e o perigo está matando”, completou. No PSB, Flávio Dino deverá concorrer ao Senado Federal, em 2022. O governador também é cotado como possível vice na chapa de Lula na disputa à Presidência da República.

*Com informações do repórter Victor Brown