Decreto de calamidade pública em SP deve ser aprovado, analisa presidente de comissão

  • Por Jovem Pan
  • 28/03/2020 08h38
Divulgação/AlespDeputados vão votar decreto de calamidade pública na semana que vem

O deputado estadual Rafa Zimbaldi (PSB-SP), que é o presidente da comissão que avalia o decreto de calamidade paulista, em entrevista ao Jornal da Manhã, afirmou que a tendência é de que a proposta seja aprovada, já que o momento é de “precaução” com o avanço da pandemia do novo coronavírus.

Na sexta-feira (27), a ALESP analisou o mérito de três projetos: o do governador João Doria, o do município de SP e um da própria Casa, para os outros 644 municípios.

“Aprovamos o relatórios desses três projetos e a partir de segunda vamos votar, no Plenário, os deputados vão analisar. Já estamos em quarentena por 15 dias e acho que é importante para todo o estado de SP. Nào temos dimensão do número de pessoas que podem ser atingido pelo vírus. Temos uma curva de contaminação muito grande. É um momento de precaução e a população precisa guardar o isolamento social”, analisou o deputado.

Zimbaldi reforçou que a votação das três propostas da semana que vem será feita virtualmente e que “a expectativa é que sejam aprovados”.

O decreto de calamidade pública prevê a dispensa de licitação de remédios, equipamentos, insumos, equipamentos de proteção individual, mas também contempla assistência social. “É uma situação que facilita ao Executivo – governador e prefeitos – que conseguem comprar com mais facilidade.”

“O estado de SP é quem mais tem casos no Brasil, com mais de 1200, logicamente que não sabemos exatamente os efeitos do isolamento social, horizontal ou vertical, que pode acontecer daqui um mÊs. Vemos exemplos ao redor do mundo. Nesse momento, por ter uma sugestão da comunidade médica, o melhor momento é o isolamento social de forma horizontal”, completou.