Déficit da Previdência é recorde em 2019

  • Por Jovem Pan
  • 31/01/2020 06h38 - Atualizado em 31/01/2020 08h06
Isac Nóbrega/PRO presidente Jair Bolsonaro destacou nas redes sociais o combate às fraudes no INSS

O rombo da Previdência Social mais uma vez bateu recorde, no ano passado. Segundo dados da Secretaria do Tesouro Nacional, o déficit foi de R$ 318,4 bi, 10% a mais do que em 2018, um acréscimo de R$ 29 bi na conta.

Esse valor é a soma dos resultados do Regime Próprio dos Servidores Públicos da União, do INSS, que atende aos trabalhadores do setor privado, do sistema dos militares e do Fundo Constitucional do Distrito Federal. O responsável pela maior parcela do rombo previdenciário é o INSS, cujo prejuízo passa dos 213 bilhões de reais. Por outro lado, o déficit que mais cresceu no último ano foi o do regime dos servidores federais, que está catorze por cento maior.

O governo avalia que as contas da Previdência são a principal responsável pelo rombo nas contas, que foi de R$ 95 bi no ano passado. Com a reforma da Previdência aprovada pelo Congresso, a expectativa é que a economia gire em torno de R$ 855 bi em dez anos, enquanto a reforma dos militares deve poupar R$ 97 bi neste mesmo período.

O presidente Jair Bolsonaro destacou nas redes sociais o combate às fraudes no INSS. Segundo o Ministério da Economia, R$ 961 bi foram economizados em 2019 devido às ações para detectar irregularidades no sistema previdenciário.

* Com informações do repórter Levy Guimarães.