Delegado Nico: o bandido tem medo da Polícia e não tem medo da Justiça

  • Por Jovem Pan
  • 15/05/2018 09h05
Jovem PanDelegado Oswaldo Nico Gonçalves, revela que a Polícia Civil sofre com a defasagem de 9 mil policiais em seu efetivo

Na última segunda-feira (14), um delegado da Polícia Federal morreu ao reagir a uma tentativa de assalto no bairro do Morumbi, na zona sul. O bandido, que estava “solto” por conta do indulto do Dia das Mães, também foi ferido e preso em seguida.

Em entrevista exclusiva ao Jornal da Manhã, o diretor do Departamento de Capturas e Delegacias Especializadas (Decade) da Polícia Civil, delegado Oswaldo Nico Gonçalves, criticou a morosidade do judiciário e pediu mais união das chamadas “forças do bem”. “A lei é muito fraca. Temos aí a Suzane (Richtoffen) que matou a mãe e saiu com indulto no Dia das Mães. Cerca de 80% dos bandidos que saem às ruas nessas datas saem para cometer crimes. O bandido tem medo da Polícia e não tem medo da Justiça”, declarou Nico.

Nico lembrou ainda do caso de Eduardo Chaves, preso na última semana no aeroporto de Cumbica, após quase quatro meses de investigação. “Ele estava no regime semiaberto e respondia por três homicídios e vários assaltos a carro-forte. Agora ele foi para o presídio de Segurança Máxima, mas após muito trabalho”, disse.

A Defensoria Pública se preocupa apenas em punir o policial que efetuou uma prisão e dar liberdade para todo mundo. Antes, de cada 20 detidos que levávamos 15 saiam pela porta da frente”, completou.

Questionado sobre o episódio envolvendo a cabo da PM, Kátia da Silva Sastre, que estava de folga, reagiu a uma tentativa de assalto e matou o ladrão, Nico salientou que toda reação é perigosa. “Ela está de parabéns, mas se dá errado ela estava execrada”, afirmou o delegado.

Falta de efetivo

Outro ponto levantado pelo delegado é a defasagem do efetivo, que, segundo ele, tem 9 mil pessoas a menos. “Temos 101 Distritos em São Paulo e não conseguimos abrir todos porque não tem gente. Por mais esforço que os policiais façam não dá para cumprir horário. Mas sem 9 mil pessoas é difícil”, declarou Nico, que ressaltou:

“A Polícia não parou. Todo dia há prisão. A gente prende mas a defasagem é muito grande”, completou.

Operação Estepe
Nico revelou à Jovem Pan, que a Polícia Civil realiza nesta terça-feira uma Operação contra o roubo de estepes de veículos. “Estamos em várias borracharias que compram esse produto roubado”. Segundo o diretor do Decade, os furtos aconteciam nos aeroportos de Cumbica, Congonhas e Viracopos.