Democracia não se constrói com corrupção, diz Salim Mattar

  • Por Jovem Pan
  • 10/12/2019 07h08 - Atualizado em 10/12/2019 08h05
Reprodução/Ministério da EconomiaSalim Mattar acrescentou que qualquer Governo precisa combater de forma enérgica a corrupção

O Secretário especial de Desestatização do Ministério da Economia avalia que “não se constrói uma democracia com corrupção”. Em audiência na Câmara, nesta segunda-feira (9), Salim Mattar lembrou aos deputados que deixou a iniciativa privada para assumir um cargo no governo.

Ele acrescentou que não existe ambiente de negócios que resista a irregularidades e elogiou a Lava Jato.

Em discurso na tribuna, em evento pelo Dia Mundial de Combate à Corrupção, o secretário exaltou a democracia.

“Corrupção de uma certa forma significa transferência de renda. Transferência de renda do Estado, de estatais, de alguma forma que, patrocinado por servidores públicos, transferidas para entes privados. Enquanto não combatermos a corrupção, não teremos uma democracia plena.”

Salim Mattar acrescentou que qualquer Governo precisa combater de forma enérgica a corrupção.

O procurador do Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União, Júlio Marcelo de Oliveira, falou em mudança de cultura.

“Quebrar paradigmas é custoso e lento. Os senso de tolerância e até mesmo de inevitabilidade da corrupção faz com que muitos poucos se atrevam a desafiar a inercia do inconsciente coletivo de permissividade..”

Discursando aos deputados, o procurador do Ministério Público, Júlio Marcelo de Oliveira, defendeu o pacote anticrime. Na opinião dele, apesar dos últimos reveses no cenário anticorrupção, o momento é de esperança.

*Com informações da repórter Camila Yunes