Denúncias de corrupção provocam afastamentos na Secretaria Estadual da Saúde do RJ

  • Por Jovem Pan
  • 13/04/2020 07h11 - Atualizado em 13/04/2020 09h05
EFE/Antonio Lacerda Rio de JaneiroUma espécie de auditoria dos contratos está sendo realizada para ratificar eventuais suspeitas de irregularidades nas contratações

Em plena pandemia do coronavírus, a principal pasta de enfrentamento da doença no estado do Rio de Janeiro sofreu uma nova baixa.

O subsecretário executivo da secretária estadual de saúde, Gabriel Neves, foi afastado de suas funções, sendo a segunda baixa em duas semanas. Há três semanas, outra subsecretária que atuava na gestão da secretaria de saúde também deixou a pasta.

Gabriel Neves foi afastado porque uma investigação de compras de equipamentos comprados para o enfrentamento do coronavírus. Contratações de EPIs, equipamentos, respiradores, entre outros insumos necessários para o atendimento à população durante a pandemia da covid-19.

Uma espécie de auditoria dos contratos, de aproximadamente R$ 1 bilhão, está sendo realizada para ratificar eventuais suspeitas de irregularidades nas contratações.

A outra subsecretária decidiu deixar a pasta por desavenças com relação à contratação de empresas de ambulâncias para a população fluminense. Até então, quem exercia essa função era o Corpo de Bombeiros.

O estado do Rio de Janeiro já possui 160 óbitos confirmados e 1700 casos confirmados. Os equipamentos para enfrentamento ao coronavírus não chegaram aos prazos, talvez nem cheguem, impossibilitando até mesmo testagem em massa da população.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga