Desembargadores pedem vista e julgamento contra Doria no TRE é adiado

  • Por Jovem Pan
  • 09/10/2019 06h29
Dida Sampaio/Estadão ConteúdoA Procuradoria Regional Eleitoral acusa Doria e Garcia de gastos excessivos com publicidade institucional em ano de eleição e pede a cassação dos mandatos

O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo iniciou nesta terça-feira (8) o julgamento de ação contra o governador do Estado de São Paulo, João Doria (PSDB), e seu vice, Rodrigo Garcia (DEM).

A Procuradoria Regional Eleitoral acusa Doria e Garcia de gastos excessivos com publicidade institucional em ano de eleição e pede a cassação dos mandatos. A denúncia refere-se ao período que João Doria era prefeito de São Paulo.

O relator do caso, desembargador Waldir Sebastião de Nuevo, considerou o pedido improcedente e votou pela absolvição. O desembargador afirmou que os gastos estavam relacionados apenas a atos da gestão do tucano na Prefeitura e não teriam beneficiado a chapa encabeçada por João Doria, que não recebeu a maioria dos votos na cidade na eleição de 2018.

Os demais desembargadores, no entanto, pediram vista e o julgamento foi adiado.

A Procuradoria entende que o tucano se aproveitou do cargo para promoção pessoal, já que gastou valores acima do permitido com publicidade da Prefeitura no primeiro semestre de 2018.

A Defesa de Doria se manifestou sobre esta ação demonstrando que não houve abuso do poder econômico e reitera a legalidade e a correção da sua conduta na gestão municipal.

*Com informações da repórter Victoria Abel