Dia das Mães aumenta em 30% expectativa de movimento em bares e restaurantes

Informação é de associação do segmento em comparação com os últimos dois anos de pandemia da Covid-19

  • Por Jovem Pan
  • 06/05/2022 07h44 - Atualizado em 06/05/2022 10h07
LEANDRO FERREIRA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO Três mulheres aparecem sentadas na mesa de um bar Recuperação do setor de serviços começou em 2021, com a melhora na condição da pandemia da Covid-19 e reabertura gradual dos negócios

O Dia das Mães anima o setor de bares e restaurantes, que possui expectativa de aumento do movimento da clientela em 30% para a data neste ano. Segundo o líder de conteúdo e inteligência da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel), José Eduardo Camargo, datas comemorativas têm feito as empresas superarem as expectativas após a melhora na condição da pandemia da Covid-19. “Desde 2021, a gente vem recuperando, tanto estabelecimentos novos vêm abrindo, quanto estamos recuperando o emprego. Isso é interessante porque o setor ajuda a retomar a atividade econômica, como mostram dados do IBGE, ele ajuda a retomar os empregos no Brasil e também vem ajudando a conter a inflação. Nos dois últimos meses, enquanto a inflação oficial passou de 12%, no nosso setor ela foi de pouco mais de 6%”, afirma.

No restaurante do Giovane, datas como o Dia das Mães fazem as reservas dispararem: “As reservas já foram todas esgotadas. Esperamos atender os que vierem também se reserva. E a expectativa é de pelo menos 30% ou 40% a mais do que nos anos anteriores, o que vai ajudar bastante em relação aos dois últimos anos da pandemia”, relata o dono do estabelecimento. Por conta da pandemia da Covid-19, mais de 331 mil empresas fecharam as portas em 2020, mas pouco tempo depois outros 522 mil negócios foram criados, sendo a maioria de pequeno porte. “O período da pandemia foi especialmente duro para o setor porque ele foi um dos mais atingidos pelas restrições e fechamentos. Lógico que a gente teve a perda de muitos estabelecimentos durante esse período, perdas de empregos também”, comenta Camargo.

De acordo com o Sebrae, 3,9 milhões de empreendedores formalizaram micro e pequenas empresas em 2021. Em meio às dificuldades dos últimos anos, a artesã Daiana começou a investir em itens personalizados e produção de objetos para eventos. Assim, a produção para as datas comemorativas estão a todo vapor antes do Dia das Mães. “O faturamento praticamente dobrou. No outro ano subiu mais uns 20%, neste ano também. E, nisso aí, os profissionais se autoajudaram. Eu trabalho com confeiteiro, com motoboy. Os eventos voltando aos poucos, o nosso faturamento voltou a girar, e a gente ajudou outros profissionais a continuar e não desistir. E a expectativa é de que só melhore a cada dia mais”, diz Daiana.

*Com informações do repórter Vinícius Rangel