Dinamarca rebate Trump e diz que Groenlândia não está à venda

  • Por Jovem Pan
  • 17/08/2019 12h18 - Atualizado em 18/08/2019 12h44
EFENão é a primeira vez que um presidente dos EUA quer comprar a ilha

“A Groenlândia está aberta para negócios, mas não está à venda”. Essa foi a resposta do governo da ilha a suposta intenção dos Estados Unidos em comprar o território. Na última quinta-feira (15), o Wall Street Journal revelou que o presidente Donald Trump havia perguntado a conselheiros se a aquisição seria uma boa ideia.

De acordo com a publicação, o republicano pediu que o Conselho da Casa Branca pesquisasse a possibilidade. O objetivo de Trump em uma possível compra não foi especificado, mas especula-se que é focado nos recursos naturais e na presença de uma base aérea norte-americana construída em 1951.

Além da negativa do governo da Groenlândia, diversos políticos dinamarqueses criticaram a suposta intenção.Alguns classificaram como piada, e outros disseram que a ideia de vender 50 mil cidadãos aos Estados Unidos é ridícula.

O ex-embaixador dos Estados Unidos na Dinamarca, Rufus Gifford, disse que a intenção é uma completa e total catástrofe.

Essa não foi a primeira vez que um presidente dos Estados Unidos manifesta o desejo de adquirir a Groenlândia. Há registros de tentativas em duas outras ocasiões: em 1946, durante a presidência de Harry Truman e em 1867 pelo então secretário de Estado, William Seward.

*Com informações da repórter Nanny Cox