Direção de escola cívico-militar do Rio é exonerada após denúncia de doutrinação e aglomeração

Caso aconteceu na unidade do bairro do Rocha, na zona norte da cidade; denúncia foi feita pelo Sindicato dos Professores do RJ

  • Por Jovem Pan
  • 26/05/2021 08h00 - Atualizado em 26/05/2021 11h25
Prefeitura do Rio de JaneiroToda a equipe gestora da escola cívico-militar foi exonerada do cargo por conduta incompatível com o ambiente escolar

Um diretor de uma escola pública municipal do Rio de Janeiro foi afastado de suas funções por fazer uma campanha explícita política junto a alunos do colégio. O caso aconteceu na escola cívico-militar no bairro do Rocha, na zona norte. A denúncia foi feita pelo Sindicato dos Professores do Rio de Janeiro, que pediu a Secretaria Municipal de Educação que tomasse as devidas providências. O diretor da escola reunia os alunos no pátio, que acompanhavam, perfilados, o discurso de tom político-religioso do professor. “Nós queremos e podemos, nós somos nós e o resto é o resto. Brasil acima de tudo. Abaixo de Deus. Esse é o nosso lema aqui na escola.” Além do diretor, toda a equipe gestora da escola cívico-militar no Rocha foi exonerada do cargo pela Secretaria por conduta incompatível com o ambiente escolar e desrespeito ao protocolo sanitário, uma vez que as crianças ficavam juntas e aglomeradas no pátio enquanto o diretor fazia o discurso de lemas.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga