Dirigentes tucanos defendem que Aécio seja afastado do PSDB

  • Por Jovem Pan
  • 12/08/2019 06h43 - Atualizado em 12/08/2019 10h22
Valter Campanato/Agência BrasilO diretório reforça a necessidade de desvinculação imediata do nome de Aécio Neves do partido para evitar um desgaste ainda maior da legenda

Dirigentes que defendem o afastamento do deputado federal Aécio Neves já são maioria dentro do PSDB. O conselho de ética da sigla, que vai julgar o processo contra o ex-senador, deve ser instalado nos próximos dias. O diretório paulista do PSDB reforça a necessidade de desvinculação imediata do nome de Aécio Neves do partido para evitar um desgaste ainda maior da legenda.

O presidente do PSDB em São Paulo, Marco Vinholi, afirma que a maior parte dos filiados e dirigentes da sigla em todo o país entendem que o deputado federal deve ser afastado do partido até que ele seja julgado pela Justiça. Segundo Vinholi, dirigentes avaliam que a melhor saída seria o próprio Aécio pedir afastamento.

Já o diretório municipal de São Paulo apresenta uma posição mais dura e pede a expulsão definitiva do deputado federal e ex-senador. Segundo o recém-lançado código de ética do PSDB, para os membros que são réus em algum processo penal estão previstas sanções como advertência verbal ou escrita e suspensão do exercício de cargo partidário por um ano. A expulsão de filiados seria obrigatória apenas em casos de condenação, com sentença transitada em julgado por atos de corrupção, crimes dolosos ou discriminação.

Para o cientista político Rodrigo Prando, a demora do PSDB em se posicionar no caso Aécio trouxe um desgaste que custou caro ao partido. “Este caso vem desde de 2017 e, certamente, a presença do Aécio nos quadros atrapalhou as eleições de 2018. O PSDB não conseguiu com força se tornar um opositor ao PT.”

Aécio Neves é réu em uma ação penal, acusado de corrupção e investigado em sete inquéritos.

*Com informações da repórter Victoria Abel