Disputa pelo comando da Alesp começa a esboçar contornos e já possui candidatos

  • Por Jovem Pan
  • 19/12/2018 08h12
Roque de Sá/Agência SenadoAlém de Janaína Paschoal, circulam na Assembleia Legislativa de São Paulo outros nomes para candidatura à presidência da Casa como de Edmir Chedid, do Democratas, e o de Cauê Macris, do PSDB

A disputa pelo comando da Assembleia da Legislativa de São Paulo começa a esboçar contornos e já possui candidatos. Durante cerimônia de diplomação nesta terça-feira (18), deputados estaduais eleitos de São Paulo comentaram sobre formação de base, oposição e candidaturas a presidência da Alesp.

A deputada estadual eleita Janaína Paschoal, do PSL, afirmou que o partido não será nem base nem oposição ao governo João Doria, mas que o posicionamento do partido ocorrerá conforme os projetos enviados pelo governador. Ela também já se coloca como candidata à presidência da Alesp.

Além de Janaína Paschoal, circulam na Assembleia Legislativa de São Paulo outros nomes para candidatura à presidência da Casa como de Edmir Chedid, do Democratas, e o de Cauê Macris, do PSDB, atual presidente da Alesp.

No entanto, Macris não deu certeza se será candidato à reeleição na Casa, mas declarou que, sem dúvida, o governador eleito João Doria terá uma boa base de governo na assembleia, incluindo a possibilidade de apoio de partidos como o Novo.

O futuro governo de João Doria contará com cerca de R$ 230 bilhões para a gestão do próximo ano. O orçamento foi aprovado pela Assembleia na última sexta-feira.

Ainda nesta semana, o gabinete de transição do governador eleito de São Paulo divulgará novos nomes que ocuparão o 2º escalão do governo, além de anunciar quais estatais do Estado serão extintas.

*Informações da repórter Victoria Abel