Doações para combate à pandemia somam mais de R$ 600 milhões

  • Por Jovem Pan
  • 01/04/2020 06h18 - Atualizado em 01/04/2020 08h39
EFE/Raimundo PaccóSegundo cálculos da Associação Brasileira de Captadores de Recursos, as ações para minimizar os impactos do coronavírus no país chegaram a R$ 635 milhões em dez dias

A rápida disseminação do novo coronavírus no Brasil causou a escassez de alguns produtos básicos nos hospitais públicos, principal porta de entrada da maioria dos brasileiros que necessitam de atendimento.

O Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, por exemplo, está fazendo campanhas nas redes sociais para arrecadar R$ 10 milhões que serão revertidos para a compra de equipamentos de proteção individual e máquinas portáteis de raio X.

O HC garante que, até o momento, possui todos os insumos necessários para atender pacientes com suspeitas de covid-19.  Mas, o hospital ressalta que, em uma pandemia, toda a ajuda é bem-vinda e que as doações são importantes para que itens como álcool em gel, máscaras e luvas não faltem.

Segundo cálculos da Associação Brasileira de Captadores de Recursos, as ações para minimizar os impactos do coronavírus no país chegaram a R$ 635 milhões em dez dias.

Para a Presidente do Conselho da entidade, Márcia Woods, as mobilizações demonstram a importância da união entre população, terceiro setor e governo.

Bancos e grandes empresas de vários setores já destinaram milhões de reais para ajudar no tratamento de infectados, na ampliação de leitos hospitalares e para a compra de equipamentos e insumos médicos.

Já a ONG Comunitas conseguiu juntar pelo menos R$ 24 milhões para a compra de respiradores. Deste total, R$ 6 milhões foram doados por uma das principais concessionárias de energia do país.

Iniciativa privada

Para o diretor da companhia, Luis Gouveia, o momento exige que a iniciativa privada colabore e atue junto com os governos. Usinas de etanol e produtores de bebidas também estão fabricando álcool 70% para doar para a rede pública de saúde.

A fabricante de uma das cachaças mais conhecidas do mercado pretende doar 36 mil e 500 litros de álcool a hospitais e postos de saúde no interior de São Paulo. Para o superintendente da empresa, José Aidar Neto, atos de solidariedade são fundamentais para ajudar no combate ao vírus.

Nas últimas semanas, a cervejaria Ambev também já havia anunciado a produção de 500 mil unidades de álcool em gel para serem doados a hospitais públicos dos municípios de São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília.

*Com informações da repórter Letícia Santini