Dona de pet shop é morta a tiro durante assalto na zona sul de SP

  • Por Jovem Pan
  • 10/08/2017 05h58 - Atualizado em 10/08/2017 11h18
Jacyra não chegou a ser socorrida e morreu na calçada, em frente ao comércio onde trabalhou durante 30 anos

Comerciante é morta a tiro por assaltantes dentro de pet shop na região da Vila Santa Catarina, na Zona Sul de São Paulo. Além de matar Jacyra Caruso de Aguiar, de 57 anos, os criminosos também feriram o filho dela, Alexandre Rodrigues, de 30, mas ele está fora de perigo.

O assalto ao pet shop localizado na Rua Doutor Djalma Pinheiro Franco, perto da Avenida Santa Catarina, ocorreu no início da noite desta quarta-feira (09).

De acordo com a Polícia Militar, dois suspeitos chegaram ao local em uma motocicleta, mas, inicialmente, apenas um deles entrou no estabelecimento. O outro permaneceu do lado de fora, vigiando e aguardando para a fuga.

Lá dentro, o criminoso exibiu uma arma e rendeu Jacyra e o marido dela, Jairo Rodrigues de Aguiar, de 65 anos. O bandido levou o casal para os fundos do pet shop, onde recolheu o dinheiro que havia no caixa.

Foi neste momento que o filho dos comerciantes entrou e percebeu o assalto. Antes que ele tivesse qualquer reação, o outro ladrão se aproximou e efetuou um disparo, atingindo o braço de Alexandre.

Assustada, a comerciante tentou correr enquanto gritava por socorro, mas acabou sendo baleada no rosto. Após os tiros, os dois criminosos subiram na moto e fugiram, levando o dinheiro das vítimas.

Jacyra não chegou a ser socorrida e morreu na calçada, em frente ao comércio onde trabalhou durante 30 anos. O filho dela foi levado por populares para o pronto-socorro do Jabaquara, mesmo hospital para onde foi levado o pai, que entrou em estado de choque ao testemunhar a morte da mulher.

Segundo testemunhas, o ladrão que estava na garupa levava nas costas uma caixa de entregador de pizzas, provavelmente para despistar a Polícia.

O latrocínio foi registrado no plantão do 16º Distrito Policial, da Vila Clementino. A equipe do DHPP responsável pelas investigações deve requisitar imagens de câmeras de segurança instaladas em imóveis dos arredores para tentar identificar os bandidos.

*Informações do repórter Paulo Édson Fiore