Donos de joalherias que vendiam para grupo de Cabral fecham acordo de delação com o MPF

  • Por Jovem Pan
  • 06/10/2017 06h54 - Atualizado em 06/10/2017 10h59
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil Os donos da rede de joalherias se comprometeram a entregar tudo o que sabem sobre Cabral e sua mulher

Donos de joalherias que vendiam joias ao grupo de Sérgio Cabral fecham acordo de delação premiada. A situação do ex-governador do Rio e de sua mulher, Adriana Ancelmo, tende a piorar.

Os donos da rede de joalherias Antônio Bernardo decidiram fechar acordo de delação com o Ministério Público Federal. Eles vão pagar uma multa de quase R$ 11 milhões. Foram joias compradas pelo grupo de Sérgio Cabral, mas não foram emitidas notas, portanto não aconteceu o devido recolhimento de impostos.

Em troca, os donos da rede de joalherias se comprometeram a entregar tudo o que sabem sobre Cabral e sua mulher, que eram frequentadores assíduos desse estabelecimento que fica na zona sul da capital.

Segundo as investigações do MPF, o casal chegou a usar a governanta da família, Gilda Vieira, para tentar esconder as joias compradas com dinheiro de propina.

*Informações do repórter Rodrigo Viga