Doria anuncia comitê de crise contra novo coronavírus

  • Por Jovem Pan
  • 01/02/2020 08h31
EFE/EPA/DAVID CHANGO governador João Doria, no entanto, ressaltou que a procura além do necessário por postos de atendimento pode causar pane na rede pública

O governador de São Paulo, João Doria, anunciou, nesta sexta-feira (31), a criação de um comitê de crise para lidar com a possível chegada do coronavírus ao Estado. Serão disponibilizados 200 mil reais para o combate e controle de uma eventual infecção.

Segundo Doria, esse valor terá como destino a compra de kits diagnósticos para o Instituto Adolfo Lutz e de equipamentos de proteção individual, como máscaras e luvas, para os hospitais e laboratórios da rede pública.

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, também participou do anúncio e disse que mil profissionais do município farão ações de capacitação sobre o novo vírus na próxima terça-feira.

Questionada sobre uma possível proliferação do vírus durante as festividades de Carnaval, a Prefeitura de São Paulo destacou que cem ambulâncias estarão nas ruas — mas que não há motivo para pânico.

A recomendação das autoridades, no momento, é que apenas os cidadãos que tenham algum dos sintomas da doença procurem o serviço de saúde mais próximo.

O secretário de Estado da Saúde, José Henrique German, lembrou que São Paulo tem capacidade para atender possíveis casos de coronavírus. “Nós podemos dizer que o Estado tem 100 mil leitos, aos quais 60 mil deles são SUS. Temos capacidade hoje de atendimento para quem necessitar de hospitalização.”

O governador João Doria, no entanto, ressaltou que a procura além do necessário por postos de atendimento pode causar pane na rede pública. “Não há suporte no sistema público de saúde, nem municipal nem estadual, a ponto de entender demandas que não necessitam de atendimento.”

No momento, a secretaria de Saúde monitora sete casos suspeitos de coronavírus no Estado: quatro na capital, um em Santo André, um em Paulínia e outro em Americana.

Todos os pacientes, cinco adultos e duas crianças, tem registros de viagem à China e estão recebendo os devidos cuidados em isolamento domiciliar, mas passam bem. Não há casos confirmados de coronavírus em São Paulo.

*Com informações da repórter Beatriz Manfredini