Doria: Assim como em atrasos, secretários que ‘falam e perturbam desenrolar de reuniões’ pagarão multa

  • Por Jovem Pan
  • 08/02/2019 06h49 - Atualizado em 08/02/2019 08h01
Roberto Casimiro/Estadão ConteúdoO tucano falou sobre a nova regra nesta quinta-feira (07), durante a cerimônia de doação do seu primeiro salário como governador para a AACD

O governador de São Paulo, João Doria, cobra “multas” de R$ 200 dos secretários que chegam atrasados a reuniões, uma regra que ele criou enquanto ainda era prefeito da capital paulista. Agora, Doria estabeleceu outra norma: secretários que falam demais nas sessões e atrapalham os encontros também precisam pagar multa.

O tucano falou sobre a nova regra nesta quinta-feira (07), durante a cerimônia de doação do seu primeiro salário como governador para a AACD (Associação de Assistência à Criança com Deficiência): “quem fala na reunião e perturba o desenrolar da reunião paga multa também”.

Doria doou R$ 18.713 para a associação. Desse total, a maior parte, R$ 17.113 correspondem ao salário líquido de Doria como governador, e os outros R$ 1,6 mil vieram dessas “multas” dos secretários que chegam atrasados ou atrapalham as reuniões.

O tucano não quis revelar quem é o secretário mais atrasado ou o mais falante, mas confirmou que existe um campeão de atrasos, que já está “atento”, nas palavras do governador.

A primeira-dama do Estado, Bia Doria, e o presidente do Fundo Social do Estado de São Paulo, Filipe Sabará, também participaram do evento na AACD na quinta-feira.

O governador também anunciou que deve doar o próximo salário de governador ao GRAAC (Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer).

*Informações da repórter Mariana Janjacomo