‘É inadmissível que o crime tenha representação parlamentar’, diz Raul Jungmann

  • Por Jovem Pan
  • 06/09/2018 06h36
Rovena Rosa/Agência Brasil“Quem tem o controle do território, tem o controle do voto. Então, é preciso impedir que representantes do crime organizado consigam se eleger", disse o ministro

A Polícia Federal está criando, às vésperas das eleições, um Centro de Monitoramento para investigar candidatos ligados ao crime organizado. A revelação foi feita nesta quarta-feira (05), no Rio de Janeiro, pelo ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann.

“Quem tem o controle do território, tem o controle do voto. Então, é preciso impedir que representantes do crime organizado consigam se eleger. E se se elegerem, precisam ser cassados e punidos. É inadmissível que o crime tenha representação parlamentar”, disse.

No RJ, um aplicativo sobre a ligação de candidatos e criminosos está sendo lançado. As autoridades estimam que quase dois milhões de eleitores vivem em locais dominados pelo crime organizado.

Com o financiamento de campanha mais restrito, teme-se que grupos de traficantes e milicianos tenham mais força para eleger seus candidatos nestas eleições.

Confira a cobertura completa das Eleições 2018

*Informações do repórter Rodrigo Viga