“É o momento do Banco Central pensar no consumidor”, diz ex-diretor

  • Por Jovem Pan
  • 14/04/2018 09h48 - Atualizado em 14/04/2018 09h50
Agência BrasilSegundo ex-diretor do BC, Luís Eduardo Assis, mudança na estrutura do crédito no Brasil está no caminho certo

O Banco Central tem reforçado medidas de ampliação do crédito e avalia fixar teto para as tarifas operacionais do cartão de crédito. O objetivo seria baratear os custos das transações para lojistas e, consequentemente, para o consumidor, o que estimularia o uso de meios eletrônicos de pagamentos. Entre as medidas para fortalecer esse mercado, o governo agora permite a diferenciação de preços entre quem compra à vista e a prazo, o que, segundo o ex-diretor do BC, Luís Eduardo Assis, mostra que a mudança na estrutura do crédito está no caminho certo.

“É chegando o momento do Banco Central pensar na ponta do consumidor, na ponta do cliente do banco, porque, afinal de contas, a queda nos juros que nós vimos nos últimos dois anos não se refletiu, pelo menos não integralmente, na ponta do consumidor, no dia-a-dia das pessoas. É fundamental que o BC leve esse assunto com a prioridade que ele merece”, afirmou Luís Eduardo em entrevista exclusiva para a Jovem Pan.

Diretor da Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Roberto Vertamati também apontou que as medidas são positivas para o País, mas que outras ações precisam ser adotadas em conjunto, principalmente no sentido de ampliar a concorrência no setor, como o estimular a entrada no mercado das ‘Fintechs’, empresas focadas em inovação financeira.

 

“Nós esperamos uma queda um pouco maior dos juros, principalmente para o consumidor, nos próximos meses, mas não acreditamos que isso seja a solução final. Outras medidas terão que ser tomadas, principalmente no sentido de ampliar a concorrência, e o próprio presidente do Banco Central (Ilan Goldfajn) tem comentado isso” finalizou Vertamati .