Economista da campanha de Amoêdo crê que privatização da Petrobras é inevitável

  • Por Jovem Pan
  • 17/08/2018 07h27 - Atualizado em 17/08/2018 09h11
Reprodução/TV CulturaNo entanto, ele avaliou que a privatização não será tão simples, e entre as empresas estatais, o modelo da Petrobras é o mais difícil

O ex-presidente do Banco Central, Gustavo Franco, disse que a privatização da Petrobras é um processo inevitável.

O economista da campanha do candidato à Presidência, João Amoêdo, do Novo, participou de um evento promovido pelo jornal O Estado de S. Paulo e a Fundação Getulio Vargas.

No entanto, ele avaliou que a privatização não será tão simples, e entre as empresas estatais, o modelo da Petrobras é o mais difícil, já que é necessário atender aos interesses dos acionistas e da sociedade brasileira.

Gustavo Franco afirmou ainda que um modelo que poderia ser ajustado e replicado ao processo de privatização da petroleira, seria o adotado na privatização do sistema Telebras. Ele também falou sobre a privatização do Banco do Brasil e criticou o modelo atual do FGTS e do FAT, que considerou obsoletos.

Para o economista, uma reorganização da previdência para um sistema de capitalização seria mais justa para os brasileiros. A sabatina de Gustavo Franco foi o terceiro encontro, de oito, com os profissionais responsáveis pelos programas econômicos de governo dos principais candidatos ao Palácio do Planalto.

*Informações da repórter Natacha Mazzaro