Edital de concessão do Pacaembu é aberto também para empresas internacionais

  • Por Jovem Pan
  • 17/05/2018 08h20
DivulgaçãoConcessão do estádio, que engloba o centro esportivo, será de 35 anos, e o lance mínimo é de R$ 36,8 milhões

O prefeito Bruno Covas voltou mais cedo de Nova York para a assinatura de dois decretos voltados ao público LGBTI. Ele estava nos Estados Unidos para articular o programa de desestatização da Prefeitura de São Paulo. Na quarta-feira (16), horas depois de ter desembarcado na capital paulista, Bruno Covas contou que mesmo com o tempo curto, conseguiu conversar com empresários

“Acima de tudo demos garantia a todos os investidores internacionais, que não há descontinuidade em relação ao programa iniciado em janeiro do ano passado. Estamos damos continuidade a todos ele. No último sábado soltamos o edital do Parques, hoje o do Pacaembu. Temos total tranquilidade sobre a participação de interessados nacionais e internacionais dentro desse grande programa de desestatização”, disse Covas.

O edital de concessão do Estádio Municipal Paulo Machado de Carvalho, o Pacaembu, foi publicado quarta-feira, no Diário Oficial do Município. O projeto de privatização foi aprovado na Câmara Municipal em agosto de 2017.

A empresa vencedora da licitação poderá negociar o “naming rights”, ou seja, o direito de exploração comercial do nome do estádio. A concessão do estádio, que engloba o centro esportivo, será de 35 anos, e o lance mínimo é de R$ 36,8 milhões. O secretário de Desestatização e Parcerias da Prefeitura, Wilson Poit, e o presidente da SP negócios, Juan Quirós, continuaram em Nova York para encontros com investidores estrangeiros.

*Com informações da repórter Marcella Lourenzetto