Eduardo Paes e Silas Malafaia viram réus por improbidade administrativa

  • Por Jovem Pan
  • 25/01/2019 06h24
Tânia Rêgo/Agência BrasilPaes se tornou réu por uso inadequado de verbas do município em contratação sem licitação para evento que ficou conhecido como “Marcha para Jesus”

O ex-prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, se tornou réu por improbidade administrativa em processo que tramita na Justiça do Rio de Janeiro. A decisão é da 3ª Vara de Fazenda Pública do Estado, que acatou denúncia do Ministério Público do RJ.

Paes se tornou réu por uso inadequado de verbas do município em contratação sem licitação para evento que ficou conhecido como “Marcha para Jesus”, realizado em 2013. Um dos organizadores, o pastor Silas Malafaia, também se tornou réu por improbidade.

O ex-prefeito, nesta semana, já tinha tido R$ 7 milhões em bens bloqueados por licitação mal conduzida para contratação de serviços médicos para a Jornada Mundial da Juventude.

Sobre a ação de improbidade, Paes disse por meio de nota que trata-se tão somente de recebimento de ação e no curso do processo vai ficar claro que a Prefeitura sempre apoiou eventos voltados para estimular o turismo religioso na cidade.

*Informações do repórter Rodrigo Viga