Educação domina debates após queda de índices de estudantes brasileiros

  • Por Jovem Pan
  • 06/01/2020 09h07 - Atualizado em 06/01/2020 09h08
USP ImagensMudanças no Ensino à Distância e início do funcionamento de escolas cívico-militares são temas que podem gerar discussão ao longo do ano

Depois de um ano turbulento no Ministério da Educação, alguns temas devem dominar os debates educacionais do Brasil em 2020. Entre eles, o modelo de funcionamento das universidades federais e o estilo combativo de Abraham Weintraub.

Weintraub assumiu o Ministério da Educação em abril de 2019, com o objetivo de “acalmar os ânimos” depois das polêmicas envolvendo o antecessor, Ricardo Vélez.

Para o presidente Jair Bolsonaro, a gestão é excelente. “Por enquanto não está previsto trocar, não há nada que me leve a trocar o ministro. O MEC é tomado pela esquerda há décadas, olha a prova do Pisa. Uma das piores notas do mundo, em alguns quesitos a pior da América do Sul. Sinal que tava errado, tem que mudar.”

Em entrevista ao Jornal da Manhã, o ministro rebateu boatos de que ele seria substituído no cargo. “Eu tô pensando em deixar guarda-chuvas há mão no meu gabinete, porque o que eu tenho não dá contra. É fake news o ano inteiro.”

A gestão de Weintraub no MEC, no entanto, não agrada especialistas em educação.

Uma outra questão importante é sobre o destino do Fundeb, um fundo bilionário de dinheiro público que entrou em vigor em 2007, mas que, por lei, expira em 31 de dezembro de 2020.

Cerca de 60% dos gastos na educação pública brasileira vem do Fundeb e, obrigatoriamente até o final do ano, o governo terá que tomar decisões. Caso contrário, haverá impactos no pagamento de salários de professores e manutenção e construção de escolas, por exemplo.

É possível que o Fundeb acabe sendo prorrogado, em seu modelo atual, em vez de alterado. Isso porque o Congresso funcionará em ritmo reduzido no segundo semestre, por causa das eleições municipais.

A melhora na formação de professores, mudanças no Ensino à Distância e início do funcionamento de escolas cívico-militares também são temas que podem gerar discussão ao longo do ano.

*Com informações da repórter Letícia Santini