EI reivindica ataque em festa de casamento no Afeganistão

  • Por Jovem Pan
  • 19/08/2019 08h31
EFEUm homem-bomba detonou explosivos dentro de um salão de festas, por volta das 23h de sábado (17); mais de 60 pessoas morreram

O grupo Estado Islâmico reivindicou a autoria de um ataque suicida durante um casamento em Cabul, no Afeganistão. Mais de 60 pessoas morreram e quase 200 ficaram feridas no incidente mais violento deste ano registrado na capital afegã.

Um homem-bomba detonou explosivos dentro de um salão de festas, por volta das 23h de sábado (17). Segundo testemunhas, cerca de 1200 pessoas haviam sido convidadas para o casamento.

O noivo relatou desespero na hora da explosão e disse que a felicidade foi transformada em tristeza. “Minhas pernas estão tremendo. Eu gostaria de falar para eles ‘mãe, pai, tio ou tia, eu serei seu filho.’ Eu gostaria de dar um pedaço meu para cada um para que eles se sentissem um pouco melhor.”

O atentado ocorre em um momento que os Estados Unidos negocia um acordo com o Talibã, grupo político que governou o Afeganistão e tenta recuperar o poder. O tratado pode retirar as tropas americanas do território afegão em troca de um compromisso por parte dos talibãs com a segurança e conversas de paz com o governo.

O movimento condenou o ataque de autoria do Estado Islâmico e classificou como injustificável.

O presidente Ashraf Ghani afirmou que o talibã não pode se absolver de culpa porque fornece plataformas para os terroristas.

*Com informações da repórter Nanny Cox