Eleições de 2020 não devem prejudicar privatização da Eletrobras, diz Wilson Ferreira

  • Por Jovem Pan
  • 11/12/2019 08h09 - Atualizado em 11/12/2019 08h13
Wilton Junior/Estadão ConteúdoAtualmente a capacidade de investimento da Eletrobras está limitada entre R$ 3 e R$ 4 bilhões por ano

As eleições municipais de 2020 não devem atrapalhar a tramitação do Projeto de Lei sobre a privatização da Eletrobras que está no Congresso Nacional. A avaliação foi feita nesta terça-feira (10) pelo presidente da estatal, Wilson Ferreira Junior.

As eleições acontecem no segundo semestre e, pelas perspectivas do Governo, o projeto deve ser aprovado ainda no primeiro.

O Governo e a Eletrobras trabalham também com a previsão de realizar a operação de capitalização da estatal no segundo semestre, mas anos de eleições são marcados por decisões amarradas dentro do Congresso.

Até o momento, por exemplo, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, não escolheu o relator para comandar a matéria. Segundo Wilson Ferreira essa escolha deve acontecer até o final do ano porque o presidente da Casa está monitorando e analisando os melhores nomes para fazer a escolha certa.

De acordo com o presidente da estatal, a capitalização é fundamental para transformar a empresa em uma corporação capaz de competir com outras gigantes internacionais.

Atualmente a capacidade de investimento da Eletrobras está limitada entre R$ 3 e R$ 4 bilhões por ano. Para Wilson, se transformada em corporação, o valor pode chegar a R$ 12 bilhões no mesmo período.

Depois de ter sido alvo da Lava Jato, ter problemas financeiros no Brasil e nos EUA, ser investigada pela Securities and Exchange Commission e até pela Justiça dos Estados Unidos, a Eletrobras promoveu uma redução de custos, vendeu ativos, melhorou a alavancagem e deve fechar 2019 com geração de caixa superior a R$ 10 bilhões.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga