Em áudio, Queiroz oferece cargos no gabinete de Flávio Bolsonaro

  • Por Jovem Pan
  • 24/10/2019 09h54
ReproduçãoEx-assessor fala em salários de R$ 20 mil

Em áudio de WhatsApp, o ex-policial Fabrício Queiroz indica que tem força para fazer indicações políticas no gabinete do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ). A gravação foi obtida pelo jornal O Globo e divulgada nesta quinta-feira (24). O receptor da mensagem não foi identificado.

Queiroz foi assessor de Flávio quando ele era deputado estadual do Rio de Janeiro, por um período de 12 anos, e é investigado pela prática de “rachadinha” – também conhecida como “pedágio” -, que acontece quando servidores comissionados devolvem parte de seus rendimentos para algum outro integrante da equipe política.

De acordo com o jornal, a gravação divulgada hoje foi registrada em julho. Nela, Queiroz afirma conhecer a movimentação no gabinete de Flávio e fala da possibilidade de indicação de pessoas em comissões.

“Tem mais de 500 cargos lá, cara, na Câmara, no Senado. Pode indicar para qualquer comissão, alguma coisa, sem vincular a eles [família Bolsonaro] em nada. Em nada. 20 ‘continho’ [R$ 20 mil] para a gente caia bem para c***. Caia bem para caramba, entendeu? Não precisa vincular a um nome. O gabinete do Flávio faz fila de deputados e senadores, pessoal para conversar com ele, faz fila. Só chegar lá e nomeia fulano aí para trabalhar contigo aí, salariozinho bom desse aí para a gente que é pai de família, cai como uma uva”, diz.

Ao Globo, Queiroz disse que vê “com naturalidade” o fato de ele ser uma pessoa que ainda detém algum capital político, uma vez que ele não “cometeu qualquer crime, tendo contribuído de forma significativa na campanha de diversos políticos no estado do Rio de Janeiro”. Em nota, ele conclui, ainda, que “a indicação de eventuais assessores não constitui qualquer ilícito ou algo imoral já que, repita-se, Fabrício Queiroz jamais cometeu qualquer ato criminoso”.

O jornal também procurou Flávio Bolsonaro, que se pronunciou por meio de seu advogado, Frederick Wassef. Segundo ele, Queiroz e Flávio jamais se encontraram, desde o ano passado, “nunca mais se viram ou se falaram” e “não existe, neste período, qualquer indicação de aproximação ou trabalho de Fabricio Queiroz para Flávio”.

Além disso, Wassef diz que o áudio deve ser periciado para ter sua autenticidade comprovada.

*Com informações do repórter Tiago Muniz