Em carta a Celso de Mello, Jair Bolsonaro afirma que STF é ‘o guardião da Constituição’

  • Por Jovem Pan
  • 23/10/2018 07h09
Dorivan Marinho/SCO/STFCelso de Mello, o ministro mais antigo do Supremo, reagiu à fala do filho de Bolsonaro, dizendo que a declaração foi “inconsequente” e “golpista”

O candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, enviou uma carta nesta segunda-feira (22) ao ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal.

O decano da Corte fez duras críticas às declarações do deputado federal Eduardo Bolsonaro, filho do presidenciável, sobre a possibilidade de fechar o Supremo. Na carta, o presidenciável afirmou que o STF é “o guardião da Constituição” e todos têm “de prestigiar a Corte”.

Bolsonaro ainda disse que “manifestações mais emocionais, ocorridas nestes últimos tempos, se mostram fruto da angústia e das ameaças sofridas neste processo eleitoral”.

No vídeo que viralizou neste fim de semana, Eduardo Bolsonaro disse, antes do primeiro turno, que, se o STF impugnasse a candidatura do pai dele teria “que pagar para ver o que acontece”. O deputado federal reeleito ainda afirmou que bastam “um soldado e um cabo” para fechar o Supremo.

Celso de Mello, o ministro mais antigo do Supremo, reagiu à fala do filho de Bolsonaro, dizendo que a declaração foi “inconsequente” e “golpista”. Após a repercussão do caso, Bolsonaro afirmou que já advertiu o filho e pregou o respeito e consideração “com os demais poderes”, inclusive o Judiciário.

Confira a cobertura completa das Eleições 2018

*Informações do repórter Afonso Marangoni