Em comunicado, ONU pede que Brasil priorize avaliações de segurança de barragens

  • Por Jovem Pan
  • 31/01/2019 06h52 - Atualizado em 31/01/2019 07h23
Antonio Lacerda/EFEA ONU ainda pediu para o Governo não autorizar nenhuma nova barragem de rejeitos, nem permitir qualquer atividade que possa afetar a integridade das que já existem

Relatores de Direitos Humanos da ONU (Organização das Nações Unidas) pediram para o Governo brasileiro priorizar as avaliações de segurança de barragens no país para evitar uma futura tragédia como as de Brumadinho e Mariana, em 2015.

Em um comunicado emitido em Genebra, a ONU destacou que esse é o segundo acidente em três anos envolvendo a mineradora Vale. Os relatores disseram que o Governo brasileiro deve fazer tudo o que estiver ao alcance para levar à justiça os responsáveis pelo desastre.

A ONU ainda pediu para o Governo não autorizar nenhuma nova barragem de rejeitos, nem permitir qualquer atividade que possa afetar a integridade das que já existem, até que a segurança esteja garantida.

O comunicado também diz que o poder público deve garantir uma transparente informação para a população sobre os riscos e assegurar o uso de fontes alternativas substituindo as fontes de água contaminadas.

Vale lembrar que o relatório de segurança nas barragens da Agência Nacional de Águas afirma que só 14 mil das 24 mil barragens no Brasil são consideradas regularizadas, ou seja, só metade das barragens existentes no país têm algum tipo de autorização.

*Informações da repórter Mariana Janjacomo