Em crise, Unesp aprova pagamento do 13º atrasado de quase treze mil servidores

  • Por Jovem Pan
  • 23/01/2019 07h04 - Atualizado em 23/01/2019 10h23
Reprodução/UNESPO Conselho Universitário vai se reunir de novo em fevereiro para readequar o orçamento a partir da definição sobre o 13º salário tomada nesta terça-feira

O Conselho Universitário da Unesp aprovou o pagamento do 13º salário de 2018 em duas parcelas ainda no primeiro semestre. A reunião extraordinária do órgão, que durou quase nove horas, foi realizada nesta terça-feira (22) na reitoria da instituição, no centro da capital paulista.

A administração expôs os problemas orçamentários que levaram ao atraso do vencimento para quase 13 mil servidores. Um dos principais fatores que compõem o quadro é a queda na arrecadação do ICMS, com a piora da economia nos últimos anos.

Em São Paulo, uma cota do Imposto Sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços é utilizada para ajudar no custeio das universidades estaduais paulistas.

O reitor Sandro Roberto Valentini disse que a Unesp não tem como fazer cortes adicionais nas próprias contas e pediu a ajuda do Governo. A posição inicial da administração era de um acerto em quatro vezes, que seria realizado até outubro, que foi rechaçada.

O presidente da Associação dos Docentes da Unesp, João da Costa Chaves Junior, se queixou das prioridades que a gestão da universidade tem escolhido.

O Conselho Universitário vai se reunir de novo em fevereiro para readequar o orçamento a partir da definição sobre o 13º salário tomada nesta terça-feira. O reitor afirmou que só vai conseguir pagar uma metade em fevereiro e outra em maio conforme votado se obtiver crédito suplementar do Estado.

*Informações do repórter Tiago Muniz