Em Davos, Merkel defende união de países para evitar política de protecionismo

  • Por Jovem Pan
  • 24/01/2019 06h47
EFEEm uma crítica a Donald Trump, a líder alemã criticou o protecionismo e pediu a nações que pensem além de interesses nacionais

Em seu discurso no Fórum Econômico Mundial nesta quarta-feira (23), em Davos, na Suíça, a primeira-ministra da Alemanha, Angela Merkel, defendeu a globalização e o multilateralismo.

Em uma crítica a Donald Trump, a líder alemã criticou o protecionismo e pediu a nações que pensem além de interesses nacionais. Por exemplo, os desafios como o aquecimento global e o avanço do populismo devem ser combatidos em conjunto.

A Alemanha, maior economia da Europa, é bastante dependente do comércio internacional e visa preservar a integridade dos sistemas multilaterais globais, agora ameaçados pelas políticas adotadas por Washington.

Angela Merkel usou como exemplo o acordo de livre comércio entre a União Europeia e o Japão, que entra em vigor no dia 1º de fevereiro.

A premiê alemã disse que durante muito tempo, países emergentes como a China e a Índia influenciaram a economia mundial de maneira bastante forte, e, quando um sistema vigente demora muito para reagir, a consequência é que os demais países se fazem notar por meio de novas instituições.

*Informações do repórter Victor Moraes