Em dia de visitas, Trump terá que encarar protestos de opositores em Londres

  • Por Jovem Pan
  • 04/06/2019 09h42
EFEDonald Trump e sua esposa Melania foram recebidos pela rainha Elizabeth II em Buckingham nesta segunda (3)

Londres se prepara para um dia de grandes manifestações contra a presença de Donald Trump na cidade nesta terça-feira (4). O presidente americano iniciou na segunda-feira (3) uma controversa e inoportuna visita de estado de três dias no Reino Unido.

Controversa porque até petição contra a entrada dele no país foi apresentada no parlamento, sob o pretexto de que o chefe da Casa Branca propaga discurso de ódio – e pelas leis britânicas isso é o suficiente para barrar alguém de entrar na ilha. Inoportuna porque o Reino Unido está sem comando e sem saber qual será o seu futuro.

Depois de ter sido recebido em um banquete no Palácio de Buckingham ontem à noite, Trump irá cumprir uma agenda nesta terça ao lado da ainda primeira-ministra Theresa May. A ela já não cabe mais nenhuma decisão sobre a vida da Grã Bretanha. Até por isso os dois chefes de governo sequer terão uma reunião bilateral de trabalho. Os encontros ao longo do dia serão com empresários, figuras públicas e outras lideranças políticos.

Os Estados Unidos insistem que o Brexit é uma oportunidade para estreitar os laços e fortalecer a grande relação histórica entre os dois países. Mas isso é blefe: o grande parceiro do Reino Unido é a Europa e os Estados Unidos não têm como compensar as perdas comerciais que o Brexit pode trazer.

Metade das exportações britânicas vão direto para a União Europeia. E o volume de tudo que o Reino Unido compra da Europa é muito maior que a soma de todas as outras importações que o país faz no resto do planeta. Logo, se tem algum parceiro que os britânicos deveriam estar ciceroneando com pompa e circunstância ele não está do outro lado do Atlântico.

De fato, essa visita de estado é apenas uma cereja no bolo de todas as trapalhadas que Theresa May fez como primeira-ministra. A melancólica semana de despedida dela será fechada com protestos, debates acalorados na imprensa e até constrangimento para a família real.

A esposa do príncipe Harry não foi ao Palácio de Buckingham ontem – oficialmente a justificativa é de que o bebê do casal é recém-nascido e ela ainda se recupera do parto. Na prática, Trump e Meghan Markle já trocaram insultos no Twitter. E a postura fria do príncipe Harry ontem nos eventos com Trump, que não passou despercebida, indica que o casal ficou claramente desconfortável com a visita.

*Com informações do repórter Ulisses Neto