Em dois anos de governo, desempenho de Trump é avaliado como abaixo do esperado

  • Por Jovem Pan
  • 31/01/2019 06h31
EFEOs resultados não são animadores para o presidente, que vem de uma derrota para os democratas sobre o financiamento do muro na fronteira com o México

Apenas 37% dos norte-americanos aprovam os dois anos de governo de Donald Trump. O dado foi revelado pela pesquisa do Jornal “The Washington Post” e da emissora “ABC News”.

De acordo com o levantamento, o desempenho do republicano à frente da presidência dos Estados Unidos é abaixo do esperado. O estudo avaliou 10 temas principais do governo e da personalidade de Donald Trump.

Os resultados não são animadores para o presidente, que vem de uma derrota para os democratas sobre o financiamento do muro na fronteira com o México. A queda de braço levou a mais longa paralisação do governo dos Estados Unidos.

A pesquisa aponta que 57% dos norte-americanos avaliaram negativamente a forma como Trump conduziu a segurança na fronteira. Além disso, apenas 35% afirmaram confiar no presidente para tomar a decisão correta sobre o futuro do país.

No campo econômico, logo após a posse, seis em cada 10 norte-americanos esperavam que o republicano tivesse um bom desempenho. Hoje, metade avalia a performance como positiva e a outra metade, como negativa.

A maior diferença entre as expectativas iniciais envolvendo o presidente se dá no déficit federal. Logo após ser empossado, metade dos norte-americanos considerava que Trump conseguiria lidar bem com o assunto. Agora, apenas três em cada 10 avaliam a atuação como positiva.

Na saúde, a avaliação favorável do trabalho do presidente também caiu, recuando de 44% para 33%.

Sobre a personalidade do republicano, a situação piora. Um em cada três norte-americanos diz ter impressões positivas dele como pessoa. A maioria não avalia que Trump tenha a personalidade ou temperamento para ser presidente.

Ele também não é visto como um negociador político efetivo. Além disso, a maior parte também diz que o republicano não trouxe a mudança necessária a Washington.

A pesquisa ouviu mais de mil adultos, entre os dias 21 a 24 de janeiro, antes de Trump concordar em reabrir o governo. A margem de erro é de 3,5 pontos percentuais para mais ou para menos.

*Informações da repórter Natacha Mazzaro